Datahriun é constituído de exatamente nove continentes, sendo cada um deles habitado por um clã com poderes diferentes, onde não há divisão entre países, somente cidades e vilas. Esses continentes são cercados por água salgada impossível de se beber. Conheça um pouco mais sobre os cinco clãs que aparecem no primeiro livro da saga:

Kan é o maior continente de Datahriun, sua população possui características bastante específicas como cabelos vermelhos, olhos dourados e asas. É aberto a todos os viajantes e possui uma bela aliança com Akinus, mas nem sempre foi assim. A palavra Kan em Datahriun significa vento, e como o nome do clã, seus habitantes tem esse elemento como seu poder.


Akinus, o continente do poder do fogo, é um lugar restritivo, além dos akinianos, só é permitida a entrada dos habitantes de Kan, nenhum outro povo é bem vindo. Todo akiniano possui pele morena, olhos vermelhos e ligação com um dragão ou uma fênix. Assim como os akinianos seus animais de fogo são orgulhosos, além de conversarem somente mentalmente com seus akinianos ligados.


Os taonenses desde os tempos primórdios dominam os cristais e nunca tiveram um continente que somente os pertencesse. Suas características principais são os cabelos brancos e os olhos prateados. No começo, quando em Datahriun ainda existia a harmonia, a população de Taon vivia junto com o povo de Mériun.


Mériun, o continente da água. Grande parte de seus habitantes não tem poderes voltados para o ataque e a guerra, e sim para a cura e a defesa, entre as principais características desse povo estão os cabelos e olhos escuros, membranas interdigitais e suas orelhas têm formatos de barbatanas, são ótimos nadadores, além de dominarem com perfeição seu poder da água.


Guanten é um clã amaldiçoado, onde seus habitantes possuem ossos, literalmente, de ferro. Foram castigados pelo deus da luz e da vida a uma existência condenada e dizem que as espadas por eles forjadas são feitas com seus próprios ossos, que após algumas semanas voltam a crescer.


Razoni, o clã dos raios, fica localizado em seis montanhas suspensas, cujo os nomes simbólicos representam as classes sociais, para esses nomes foram escolhidos cores. A montanha onde localiza-se o castelo é chamada de Negra, em referência ao seu rei imortal, fadado a viver na escuridão.


Por possuírem a alma ligada com a natureza, Mei, o clã da terra tem uma conexão inexplicável e harmoniosa com a floresta. Seus animais são conectados as crianças assim que nascem, unindo suas vidas e seus sentimentos como um só.